Autenticar
x
ou
x
x
Registar
x

ou
Search - AcyMailing
Search - Remove Shortcode
Phoca Gallery Search
plg_search_kunena
plg_search_docman
Search - Albums
plg_search_weblinks
Pesquisa - Categorias
Pesquisa - Contactos
Pesquisa - Artigos
Pesquisa - Sinais
Pesquisa - Etiquetas

farol002 

OUVIR MÚSICA

Clique aqui para abrir

uma janela de música

Não é anedota, não

Authors: in ENTRE AS BRUMAS DA MEMÓRIA


Tribunal pede que morto seja alvo de perícia médico-legal psiquiátrica.
«Obviamente, não é possível» – respondeu a psiquiatra que até conheço pessoalmente. No seu lugar, eu teria dito:«Não sei se consigo, mas vou tentar».
 
«No Facebook, a médica deu nota pública do seu espanto: "Ó pá, ó pá, ó pá, esta nunca me tinha acontecido. Um ofício de um tribunal a perguntar-me se será possível ir fazer uma avaliação pericial psiquiátrica a... um morto." E seguiram-se, na caixa de comentários, piadas várias com sugestões de diagnóstico ("doente pouco comunicativo, mora em isolamento em local de difícil acesso, não colaborou com avaliação [...] Conclusão: Sociopata/Cadáver? A reavaliar a outro tempo se houver alteração no comportamento atual" ou "doente afásico e sem condições para entrevista psiquiátrica" ou ainda "recomendação ao tribunal: de momento não parece representar um perigo para si ou para terceiros".» (D.N)
 .

Leia original aqui

  • Visualizações: 23

Veículo de recolha de lixo despista-se e faz três feridos no Cabreiro

Atual

Meios de socorro no local do acidente (Foto DR)
Por Redação
Um veículo de recolha de lixo, da empresa municipal Cascais Ambiente, despistou-se esta terça-feira, de manhã, no Cabreiro, em Alcabideche, provocando três feridos leves.
 
O acidente registou-se pouco depois das oito horas da manhã, tendo o veículo pesado ficado tombado.
 
A maior dificuldade foi retirar da cabina o motorista, de 58 anos.
 
O veículo acabou por ficar tombado (Foto DR)
O motorista e os dois outros ocupantes, de 25 e 27 anos, foram transportados em ambulâncias dos bombeiros Voluntários de Alcabideche à urgência do Hospital de Cascais.

Nas operações de socorro estiveram mobilizados 10 operacionais, apoiados por três veículos, dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche, a VMER do Hospital de Cascais, bem como a GNR, que registou a ocorrência.
 
Não é conhecida a causa do acidente, embora uma fonte tenha avançado a Cascais24 que o motorista possa ter perdido o controlo do veículo, devido a alegado cansaço.
 
 

Continue a leitura

  • Visualizações: 20

Carreiras vai pedir estudo “abrangente” de segurança do Estádio do Estoril para travar “especulação e populismo irresponsável”

Segurança

 
Por Redação
A CâmaraMunicipal de Cascais vai solicitar ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil(LNEC) “um estudo abrangente sobre todo o complexo desportivo do EstádioAntónio Coimbra da Mota”, anunciou esta segunda-feira, ao final do dia, CarlosCarreiras, presidente do município, que justifica a decisão na necessidade de “asmatérias de segurança não voltarem a terreno fértil à especulação, à demagogiae ao populismo irresponsável”.
Nocomunicado divulgado, o presidente do município informa que “já começaram ostrabalhos no Estádio António Coimbra da Mota, seguindo as recomendações doLaboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC)”.
 
“Depois daanálise efetuada por corpo técnico competente da Câmara de Cascais ao relatóriopreliminar do LNEC, por nós solicitado, e tal como estipulado publicamente napassada sexta-feira, é com a satisfação de quem sempre soube tratar de formaséria assuntos desta natureza, que sublinhamos a inexistência de riscos desegurança para os adeptos que assistiram ao Estoril – FC Porto no passado dia15 de janeiro”, reafirma o presidente da Câmara de Cascais, o qual, no entanto,reconhece no mesmo comunicado que “o relatório do LNEC, na nossa leitura, deixaalgumas questões em aberto. Questões essas que pretendemos abordar de formaclara, direta e decisiva”.
 
“A primeiraquestão tem a ver com os necessários trabalhos de recuperação da laje térrea nazona das casas de banho e de monitorização do comportamento da estrutura”,adianta o autarca, segundo o qual “a Câmara de Cascais assume a sua vinculaçãototal às recomendações constantes do ponto 7 do relatório preliminar do LNEC”,que incluem o levantamento da distância entre a face interior do bordo sul dalaje térrea e o aterro; a demolição controlada da laje térrea do interior dabancada; e a elaboração e implementação de um plano de nivelamento geométrico.
 
Para CarlosCarreiras, “a segunda questão, e mais uma vez ressalvando-se a integridade daestrutura, tem a ver com as causas das movimentações de terras”.
 
“As causas desses movimentos podem serdiversos”, lê-se no relatório, “e só poderão ser apuradas após trabalhos dereconhecimento específicos”.
 
“Uma vez quetodo o equipamento foi edificado em terrenos de igual morfologia, iniciado nolongínquo ano de 1939, entende a Câmara de Cascais que deve solicitar ao LNECum estudo abrangente sobre todo o complexo desportivo do Estádio AntónioCoimbra da Mota. Isto para que as matérias de segurança não voltem a terrenofértil à especulação, à demagogia e ao populismo irresponsável”, sublinhaCarlos Carreiras.
 
O autarcafaz questão de assegurar no comunicado que, “até lá, a garantia que a CâmaraMunicipal de Cascais deixa a todos os adeptos que vão ao estádio da Amoreira éuma só: com a família ou com os amigos, é, sempre foi e continuará a ser,seguro vir ao Estoril assistir a uma partida de futebol”.
 
O complexodesportivo foi inaugurado em 1939 tendo o Grupo Desportivo Estoril Praia odireito de superfície sobre o “Campo de Jogos” António Coimbra da Mota por umprazo de 70 anos a contar de 1981. Noticias relacionadas
Relatório preliminar não aponta para falha estrutural na bancada do Estoril
 
 
 

Continue a leitura

  • Visualizações: 20

Catalunha – E viva a democracia europeia!

Authors: in ENTRE AS BRUMAS DA MEMÓRIA

 
«El Ministerio Público sostiene que si las autoridades policiales confirman ese viaje solicitará al magistrado que active la euroorden. »
 
Enquanto não conseguem prendê-lo em Espanha, «prendem-no» na Bélgica?
.

Leia original aqui

  • Visualizações: 20

Com o patronato este é o diálogo

Authors: in AS PALAVRAS SÃO ARMAS

 
 
Não estão a ser desalojadas por qualquer catástrofe natural, foram escorraçadas do seu natural meio de sobrevivência e atiradas, dentro da moral capitalista, para o caixote do lixo da sobrevivência, o desemprego.
 
Não houve felizmente a infelicidade de um incêndio ou qualquer outra calamidade e, como a media do patronato não tem interesse em divulgar tudo o que afete os interesses da sua classe, a luta das trabalhadoras da Triumph aparece graas à determinação das trabalhadoras.
 
«Trabalhadoras da Triumph mantêm vigília para impedir saída de equipamento»
 
SER SOLIDÁRIO COM TODOS OS MEIOS AO NOSSO ALCANCE, SEMPRE!
 

Leia original aqui

  • Visualizações: 22

Ex-presos políticos ajudam a instalar Museu Nacional da Resistência

mw 768A Plataforma Cascais orgulha-se de ter participado, em conjugação com o Movimento "Não Apaguem a Memória" (NAM) e com a União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), no movimento para a defesa do Museu da Resistência e da Memória no Forte de Peniche.

Aparentemente há esperança de que não suceda com este símbolo da ditadura fascista o mesmo que com outros referenciais como a sede da PIDE.

  • Visualizações: 225

Economia política encontra-se

Por coincidência, no ano em que se assinala os 200 anos do nascimento de Karl Marx, a recém-criada Associação Portuguesa de Economia Política realiza (Lisboa, ISCTE, 25-27 Janeiro) o seu primeiro encontro anual. Um dos conferencistas estrangeiros convidados é Ben Fine, precisamente um dos principais economistas políticos marxistas mais relevantes da actualidade, sendo co-autor daquela que é, do que eu conheço, a melhor introdução a O Capital de Marx. A sua tradução portuguesa será aí lançada. Fine é um economista político do desenvolvimento, que, entre outras, tem dado contributos significativos na área dos sistemas de provisão, ou seja, da miríade de instituições, valores e relações que moldam a produção e distribuição de bens no capitalismo, um quadro que alguns de nós temos usado para analisar o capitalismo em Portugal. Numa associação interdisciplinar e pluralista haverá espaço para muitas abordagens e temas, ou não fosse este encontro subordinado ao tema “A Economia enquanto Realidade Substantiva”, remetendo explicitamente para a abordagem institucionalista de Karl Polanyi, outro dos pontos intelectuais de encontro de cientistas sociais que estudam a evolução histórica do capitalismo, enquanto processo social e político de provisão. Obviamente, as dezenas de comunicações já estão registadas, a Escola de Inverno já está cheia, mas há sempre espaço para inscrições de última hora para quem queira assistir à conferência. Até lá.  

Ver original aqui.

  • Visualizações: 24

Vaga de assaltos milionários em Cascais

Segurança

Por Redação
Uma vaga de assaltos, tendo por alvo moradias de luxo no Estoril e na Quinta da Marinha, em Cascais, têm vindo a ser protagonizados, presumivelmente, por gangs de Leste, desde outubro último, calculando-se em muitos milhares de euros - fala-se em perto de meio milhão- os montantes em dinheiro, relógios caros e jóias furtados, apurou Cascais24.

O último assalto conhecido nesta vaga, que as autoridades têm procurado manter em sigilo, por estar sob investigação, teve lugar este domingo, numa moradia da rua de Angola, no Estoril.

Na ausência dos locatários, o ou os assaltantes escalaram uma das varandas, a partir da qual arrombaram uma porta que lhes deu acesso ao interior.

Os locatários suspeitam que o assalto tenha sido praticado entre a meia-noite e as onze horas e meia da manhã, altura em que chegaram a casa e descobriram que tinham sido furtados três relógios, avaliados em 26.500 euros.

Rua de Angola, no Estoril
Já em fevereiro do ano passado, na mesma rua de Angola, no Estoril, desconhecidos assaltaram uma moradia, habitada por um casal e um filho menor, de 12 anos, e roubaram cerca de 300 mil euros em jóias. O casal tinha-se ausentado para jantar no Dia dos Namorados, tendo deixado em casa o filho, que acabou por ser fechado num quarto pelos assaltantes.

Entretanto, Cascais24 apurou que um ou mais gangs, presumivelmente integrando cidadãos de Leste, têm vindo desde outubro do ano passado a realizar uma série de assaltos a moradias de luxo no Estoril e na Quinta da Marinha.

Os assaltantes recorrem aos métodos de escalamento, arrombamento e chave falsa para entrarem nas moradias, em regra durante o dia e na ausência dos locatários.

Dinheiro, relógios e jóias, são os mais procurados nas habitações pelos assaltantes que, só desde outubro, terão protagonizado mais de duas dezenas e meia de assaltos.

Esta nova vaga de assaltos a moradias, à qual não escapou recentemente a da família Champalimaud, na Quinta da Marinha e de conhecidos empresários, surge depois das autoridades terem desmantelado um gang chileno, que fez uma autêntica "razia" no concelho de Cascais e noutras regiões do País.

A PSP, através da Esquadra de Investigação Criminal, com o apoio da Unidade de Polícia Técnica, que tem realizado inspeções judiciárias, está a procurar conter esta nova de assaltos, mas é possível que o Ministério Público de Cascais, pelos elevados montantes furtados, venha a delegar na Polícia Judiciária (PJ) a investigação tendente à identificação, localização e detenção dos seus presumíveis autores, soube, ainda, Cascais24, junto de fonte judicial.
 
 

Continue a leitura

  • Visualizações: 667

Alcabideche faz 177 anos com especulação imobiliária e descaraterização de aldeias

Atual

Por Redação
Alcabideche, a maior freguesia em área geográfica do concelho de Cascais, naqual, alegadamente, reina uma cada vez maior especulação imobiliária deprivados e a descaraterização de algumas das suas 18 povoações, a par do desleixode algum património histórico, comemora o seu 177º. Aniversário, estasegunda-feira, com uma cerimónia em que homenageia diversas personalidades coma atribuição de medalhas de honra e de mérito.
 
A sede do Grupo de Instrução Popular de Amoreira (GIPA) é o palco da sessãosolene, a partir das dez horas da noite, depois de o início das comemoraçõesser assinalado, pelas sete horas da tarde, na Igreja Matriz, com a celebraçãode uma missa.
 
Nas instalações da coletividade de Amoreira têm, ainda, lugar a exibição dofilme “Retrospetiva 2017 e as atuações dos Art’Dance-Grupo de Dança do GIPA e dobarítono Tiago Amado Gomes, da Escola de Música Michel Giacometti.
 
Alcabideche é a maior freguesia em área geográfica do município cascalense,com 39,76 m2 e, atualmente, a quarta maior a nível populacional, com cerca de 42mil habitantes (Censos de 2011). Já foi a segunda maior em termos populacionais,antes da unificação das freguesias de Cascais e Estoril e de Carcavelos eParede.
 
“É na freguesia de Alcabideche que estão localizados grandes poloseconómicos empresariais e, também, onde a especulação imobiliária de privados temvindo a aumentar com alguma impunidade, dando lugar a um crescimentourbanístico incontrolável e duvidoso, aceite de forma até certo ponto leviana pela autarquia, contribuindopara uma descaraterização cada vez mais visível de algumas das suas povoações”, observou um historiador, que pediu o anonimato.
 
“Para além disso, tem existido uma apatia relativamente a algum patrimóniohistórico, autênticas relíquias, que interessam preservar em algumas povoações,mas que têm sido desprezadas”, concluiu a mesma fonte, segundo a qual “Alcabidechedeve manter a sua matriz histórica, acautelando as suas gente e a sua cultura, semrenegar, no entanto, o desenvolvimento, mas feito de uma forma controlada e ordenada, oque não tem acontecido, porventura não totalmente por falta de empenho dosautarcas, mas porque outros altos interesses têm vindo a sobrepor-se…”.
 
José Filipe Ribeiro é o atual presidente eleito
A Junta de Freguesia de Alcabideche é atualmente liderada por José FilipeRibeiro, da coligação Viva Cascais PSD-CDS-PP, que sucedeu a Rui Paulo Costa,entretanto eleito presidente da Assembleia de Freguesia, na sequência daseleições de 1 de outubro do ano passado.
 
Rui Paulo Costa, que exerceu nos últimos quatro anos o mandato comopresidente da Junta de Freguesia, sucedeu, por uma questão de posição na lista hierárquica,a Bruno Nascimento que, em dezembro de 2013, faleceu vitimado por doença súbitae inesperada. O jovem promissor autarca tinha 36 anos e tomado posse há trêsmeses como presidente da Junta de Freguesia de Alcabideche pela coligação VivaCascais.
A homenagem, uma vez mais, de CASCAIS24, a Bruno Nascimento, publicada há três anos.
 

Continue a leitura

  • Visualizações: 58
  1.   1 Comentar
  — Conhecia, este jovem Bruno Nascimento, numa das reuniões da Junta de Freguesia de Alcabideche, representava o seu partido, para apresentação dos nomes, às mesas de voto. Não posso esquece-lo. Quando do presidente da altura me queria expulsar da reunião, por achar que o (PCTP/MRPP) não tinha d......

Parvovirose no Centro de Proteção Animal de Cascais suspende entrada de novos canídeos até final do mês

Atual

 
 
 
A entrada de novos canídeos no Centro de Proteção Animal de Cascais estásuspensa até ao próximo dia 30 de janeiro, revelou, a Cascais24, João Salgado,vice-presidente da Associação São Francisco de Assis. O dirigente confirmou,assim, esta sexta-feira, a notícia avançada por Cascais24, segundo a qual, naorigem da suspensão, estava um surto de parvovirose detetado há alguns dias.
 
 
Cascais24. Confirma-se este surto e esta suspensão?

João Salgado. Efetivamente foram detetados alguns canídeos comsintomatologia própria desta patologia pelo que, efectuados os necessáriostestes de diagnóstico, os mesmos confirmaram a positividade ao Vírus daParvovirose.
Neste sentido, e cumprindo os procedimentos cientificamente aconselhadospara estes casos, a equipa Médico-Veterinária do Centro de Proteção Animal deCascais (Médico Veterinário Municipal e Diretor Clínico da SFA Cascais)determinaram como medida cautelar de segurança, a suspensão, pelo período de 15dias, da entrada de novos canídeos, com início em 15 jan pp.
Cascais24. Este surto foi detetado nas instalações do canil da Associaçãoou do canil municipal?
 
 
João Salgado
 
 
 
João Salgado. Como é consabido o Centro de Proteção Animal de Cascaisconsidera as instalações do Centro de Recolha Oficial do Município e as da SFACascais, com gestão integrada e conjunta, pelo que, no âmbito das boas práticasde manutenção e/ou incremento dos níveis de sociabilização dos animaisresidentes e da sua qualidade de vida, estes convivem entre si com a liberdadeque decorre do temperamento individual de cada um. Este procedimento, não só aconselhável como desejável, determina contudo,que em situações desta natureza, não se possa, por prudência, considerar quealguma das várias instalações de abrigo aqui existentes, esteja ou seja imuneao risco de contágio.
 
Cascais24. Atéquando se irá manter esta suspensão?
JoãoSalgado. Até ao próximo dia 30 de jan - comefeito, os trabalhos de higienização / desinfestação dos espaços, foraminiciados em 15 janeiro (imediatamente após a deteção da existência do vírus)de acordo com as normas técnicas que os consubstanciam e lhes determinam osucesso, impõem um prazo de 15 dias de defeso até poderem voltar a ser usadoscom segurança, ou seja, sem risco de contágio.
Estes trabalhos decorrem sob supervisão técnica da Autoridade VeterináriaMunicipal e Direção Clinica da SFA Cascais e obedecem a um plano de trabalhosgizado para que esta interrupção tenha o menor impacto possível na qualidade devida dos animais e dos fatores de higiene e segurança pública que estãodiariamente presentes e subjacentes à nossa atividade.
A nossa missão e os nossos valores, são ativos de que não prescindimos e,não nos refugíamos nunca, no argumento fácil de que não é possível dar respostaàs situações graves e urgentes, por via de uma qualquer contrariedadeconjuntural, como é o caso.
Cascais24. O transporte e a recolha urgente de animais mantêm-se?

 
João Salgado. Naturalmente que Executivo Municipal, Autoridade VeterináriaLocal e SFA Cascais estando conscientes das suas responsabilidades em matériade socorro a animais efetivamente doentes e / ou em sofrimento, mantém a respostaa casos manifesta e obviamente urgentes através do recurso às muitas entidadesparceiras com quem mantemos as melhores relações de cooperação, com especialdestaque para as famílias de acolhimento temporário que no âmbito do exercíciode uma cidadania ativa e responsável, estão sempre disponíveis para nos ajudar.Mal seria que, apesar da questão subjacente à entrada de animais no Centro deProteção Animal de Cascais, um concelho reconhecido como de referência nestamatéria, deixasse à sua sorte os animais que precisam de auxílio.
O Centro de Proteção Animal de Cascais (Centro de Recolha Oficial deAnimais do Município e SFA Cascais) mantém a sua atividade permanente e diária,24H por dia / 7 dias por semana, encontrando diariamente as respostas maisadequadas para as questões inerentes Proteção Animal no nosso Concelho e àaplicação de políticas públicas eficazes, maximizando sinergias e recursosdisponíveis.
 
 





Parvovirose canina

A infecção por Parvovirus,também chamada “Parvo”, é uma doença dos cães que é especialmente severa emcachorros e que afecta o tracto intestinal, provocando diarreia, febre e umadiminuição da capacidade do animal lutar contra as infecções.
Os Doberman Pincher,Rottweilers e cães de raças nórdicas (Huskies, Malamutes, etc.) são os maissusceptíveis á doença, sendo os animais com sintomas mais exuberantes, emboraqualquer animal de qualquer raça ou cruzamento possa contrair e morrer desta doença.
Os cães susceptíveis deinfecção contraem a doença através da ingestão de substâncias infectadas pelovirus. Os Parvovirus multiplicam-se no tracto intestinal dos cães infectados,que durante a infecção podem libertar mais de um bilião de vírus por cadacolher de chá de fezes que produzem.
Trata-se de um vírus tãoresistente que sobrevive mais de 6 meses no ambiente, sendo impossível de oeliminar do solo sem matar toda a sua vegetação. Para espaços interiores,lavagens profundas com lixívia são aconselhadas para os espaços habitados poranimais infectados.
Normalmente os cachorroscontraem a doença através do solo contaminado por matérias fecais, sendo que osprimeiros sintomas são vistos cerca de 4 a 14 dias após a infecção.
Os primeiros sinais da doençasão depressão, perda de apetite e febre, cerca de 1 a 2 dias depois começam osvómitos e a diarreia que progressivamente começa a conter cada vez mais sangue.Estes sintomas progridem muito rapidamente para desidratação e morte em animaisseveramente afectados.Os cachorros entre as 6 e as 8 semanas de idade têm amaior taxa de mortalidade.
As cadelas imunizadas por vacinaçãopassam alguns anticorpos (defesas internas) para os filhotes através do leite oque os poderá proteger durante as primeiras semanas de vida, após este períodoo cachorro está dependente das suas próprias defesas para combater a infecção.(In Hospital dos Animais) CURIOSIDADES
 
 
PIQUETE COM AMBULÂNCIA 24H
 
No ano passado, o municípiode Cascais apostou numa ambulância que está disponível 24h todos os dias do anopara o resgate de emergência de animais no concelho. A ambulância é sempreacompanhada por um piquete e um médico veterinário. Quem presenciar umasituação que precise de intervenção imediata no concelho de Cascais deverácontactar o número do Centro de Protecção de Animais 214 870 095 nos diasúteis, das 9h as 18h. Caso exista necessidade de o resgate ser feito noutrohorário devem ser contactadas as seguintes entidades:
  • Polícia de Segurança Pública de Cascais: 214 814 060
  • Polícia Municipal de Cascais: 214 815 611
  • Protecção Civil de Cascais: 214 607 610
  • GNR de Alcabideche : 213 252 660
  • Bombeiros de qualquer freguesia de Cascais
Estasentidades irão proceder a uma triagem prévia e avaliação da necessidade de umaintervenção do piquete e do médico-veterinário.
Até ao dia 26 de outubro, o piquete de intervençãoe resgate realizou 231 intervenções.
 
 
 
CENTRO DE RECOLHA
Ainda este ano entrou ao serviço o Centro Oficial de Recolha de Animais, quefoi construído de raiz e está equipado com modernos meios tecnológicos. Estesequipamentos vieram melhorar significativamente as condições de higiene,conforto e segurança para os animais que são recolhidos das ruas. O novo centrode resgate de animais conta com sala de cirurgia, sala de vacinação antirrábicae colocação de microship, local apropriado para o recobro de gatos e cães eainda zona de acolhimento temporário de animais de grande porte, como porexemplo bovinos, equinos e caprinos.
O CentroOficial de Recolha de Animais de Cascais encontra-se na Estrada Principal doZambujeiro, porta número 432. O espaço foi concebido para uma lotação de maisde 100 animais, com capacidade de acolher cerca de 45 cães, 45 gatos, trêsboxes para quarentena ou recobro de cães e quatro para gatos. Na associaçãoS. Francisco de Assis, que se situa no mesmo espaço e apoia e é apoiada pelocentro, existe uma boxe para animais de grande porte e ainda existem 12 gaiolaspara o internamento de animais.
 
 
 
 
 
NÚMEROS
Nestes últimos anos foram resgatados da rua e do canil municipal cerca de4.550 animais, que a Associação S. Francisco de Assis colocou em adopção comuma taxa de sucesso de 92%.
 
CORPO CLÍNICO
Todos os animais entregues ou resgatados pela associação são observados peloCorpo Clínico, sujeitos a um período de quarentena, tratados e depois deestarem fisicamente aptos, esterilizados, vacinados, chipados ecolocados no sistema de adoção, através de uma ampla divulgação.
 
OBJETIVO
O objetivo primordial da Associação é garantir aos animais errantes,abandonados ou vítimas de maus tratos no Concelho de Cascais, um espaço ondepossam ser recebidos, tratados, acarinhados e encaminhados para uma família quelhes garanta uma vida com a dignidade e o respeito que merecem, através dosprincípio da adoção responsável e fieis ao Conceito das CINCO LIBERDADES.
Noticia relacionada
ALERTA. Surto de parvovirose no canil suspende recolha de animais em Cascais



 
 
 
 

Continue a leitura

  • Visualizações: 23

- Plataforma Cascais no Facebook

Para estar informado(a)

Registo para receber a informação da Plataforma Cascais

captcha